Prefeito Alexandre Ferreira, de Franca (MDB). Foto GCN Net

Integrantes de uma “Comissão de Descumprimento Contratual da Prefeitura de Franca” assinaram notificação encaminhada ao Hospital da Caridade Dr. Ismael Alonso y Alonso que repete  argumentos falsos e inconsistentes de denúncia encaminhada à Justiça Federal que deve merecer pronunciamento oficial nos próximos dias.

 

A resposta e os esclarecimentos aos “doutos” – ou “çábios”... integrantes da comissão municipal está resumida na “Nota de Esclarecimento” do Hospital da Caridade, abaixo transcrita:

 

“Em resposta à matéria veiculada em 15/6/2022 pelo portal GCN, com o título “Prefeitura notifica Hospital da Caridade em investigação sobre aluguel irregular em 2020”, a qual versa sobre possível irregularidade ocorrida no Contrato de Locação (Proc. Adm n.º 41.893/2020) realizado entre o Hospital da Caridade Dr. Ismael Alonso y Alonso e a Prefeitura Municipal de Franca-SP, mediante aprovação da Lei Municipal, vem manifestar-se publicamente.

 

Como é sabido, o advento da pandemia da COVID – 19 impulsionou o imediato funcionamento do Hospital da Caridade Dr. Ismael Alonso y Alonso para atuação como Hospital de Campanha, inclusive com auxílio, motivação e em interesse da própria Fazenda Pública do Município de Franca-SP.

 

Especificadamente em relação ao contrato de locação, na ocasião de sua celebração, a Prefeitura Municipal de Franca-SP optou em locar toda a estrutura do Hospital da Caridade, tendo em vista que o Convênio previa a disponibilização de 20 (vinte) leitos, sendo que esses de fato foram implantados no primeiro piso do Hospital da Caridade.

 

Por outro lado, caso fosse necessário, a Prefeitura poderia ampliar a implementação de mais leitos, ou seja, com o contrato de locação toda a instalação predial do Hospital da Caridade, com espaço para pelo menos 50 leitos, foi deixada a inteira disposição da Prefeitura Municipal, bem como os valores recebidos foram integralmente destinados ao tratamento das vítimas da Covid-19.

 

Nesse contexto, os serviços contratados no contrato de locação foram devidamente prestados. Outrossim, o Hospital da Caridade apresentará, oportunamente, recurso administrativo e, caso assim for necessário, tomará todas as medidas judiciais cabíveis para resguardar seus direitos”.

 

INIDONEIDADE

 

É claro que as ameaças desta comissão tem as digitais de Alexandre Ferreira que, no intervalo entre os 1º e 2º turnos das eleições que o elegeram para seu segundo mandato como prefeito, gravou vídeo e áudio onde relata, em detalhes, todas as ações que promete implementar para a reabertura do Hospital da Caridade.

 

No mesmo vídeo ele pede que os voluntários e assistidos do IMA – Instituto de Medicina do Além, ajudem-no a se reeleger. Bastou assumir seu novo mandato para demonstrar seu caráter e sua falta de palavra empenhada, memória e vergonha.

 

E, mais, com sua inação, impôs uma política de saúde predatória e responsável pela implantação do maior caos já visto na cidade e região de Franca. O descaso, a incompetência e diversos escândalos marcam a triste história de Alexandre Ferreira como mandatário maior da cidade de Franca. Senão, vejamos:

 

* Em seu primeiro mandato como prefeito contratou uma cooperativa formada por falsos médicos. Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), um destes falsos médicos - Pablo do Nascimento Mussolim - chegou a informar que atuou por 30 dias sem descanso, e recebeu um salário de R$ 80 mil;

 

* Logo que assumiu seu 2º mandato ele anunciou a compra de “Kits Covid” defendendo os medicamentos precoces que, segundo a ciência, não funcionam;

 

* Assim que se iniciou o processo de vacinação, a imprensa local denunciou a ação de “fura-filas” nas unidades locais de saúde;

 

* Transformação do AME em Hospital de Campanha ao custo absurdo: Mais de 13 mil cirurgias e atendimentos  seletivos deixaram de ser feitos;

 

* O Hospital da Caridade teve que emprestar camas para pacientes pudessem ser atendidos nas unidades locais de saúde;

 

* Audiência Pública Virtual para mudança do zoneamento urbano no Recanto do Campo Belo que permitiria a reabertura do Hospital da Caridade fosse foi interrompida por estranho ataque de “hackers”. Até o momento o prefeito não se pronunciou a respeito

 

* Escândalo da iluminação de Natal que teve parceria da Prefeitura e da Associação Comercial e Industrial de Franca: R$ 960 mil.

 

* Pacientes não conseguem ser internados e lotam corredores das unidades locais de saúde. Nos últimos dias o prefeito anunciou estar alugando 50 leitos em Ipuã e outros 16 em Ituverava e ambulâncias devem levar pacientes em estado crítico para estas outras localidades.

 

COMPLEXO DO IMA

 

Os números abaixo demonstram a importância do trabalho que é desenvolvido há quase três décadas pelas instituições que formam o Complexo do IMA:

 

Atendimento consultas e cirurgias espirituais: Cerca de 10 milhões de pacientes atendidos no Brasil, Estados Unidos e países da União Europeia.

Atendimento on-line: Cerca de 500 mil de pacientes após março/20.

Regiões de origem dos pacientes: Sudeste (54%), Centro Oeste (20%), Sul (11%), Nordeste (9%), Norte (5%), Exterior (1%).

Atendimento indústria farmacêutica homologada pela Anvisa: 10,5 milhão de pacientes.

Capacidade de produção da indústria farmacêutica: 12.000 cápsulas/hora e média de 1 milhão de cápsulas/mês; 5.000 kgs/mês de remédios distribuídos gratuitamente.

Famílias assistidas pelas Obras Assistenciais Dr. Ismael Alonso y Alonso: 4.800/ano

Capacidade de atendimento Centro de Reabilitação Fisioterápica em parceria com a Faculdade de Fisioterapia da Unifran - Universidade de Franca: 3.200 pacientes/mês

Atendimento Centro de Convivência Social da Escola Madre Tereza de Calcutá: 75 crianças vulneráveis e em situações de risco

Audiência canais sociais Rádio e WebTV RenovAção, Youtube, Facebook, Instagram: 200.000 pessoas / mês em média, com pico em campanhas de 1,3 milhões de pessoas.

Número de voluntários: 400 Número de funcionários: 30

Ativos: 100 milhões de reais (Ronaldo Knack é Jornalista e Bacharel em Direito e Administração de Empresas)

Prefeito Alexandre Ferreira, de Franca (MDB). Foto GCN Net

doe aqui doe aqui