Hospital da Caridade de Franca Foto Reprodução EPTV.jpg

A Câmara Municipal de Franca aprovou, em regime de urgência, o projeto de lei do prefeito Alexandre Ferreira que promove mudanças no zoneamento urbano da cidade, especificamente do Recanto Campo Belo, o que permite a reabertura do Hospital da Caridade Dr. Ismael Alonso y Alonso.

Vale lembrar que, no início da pandemia da Covid-19, em maio de 2020, o Hospital da Caridade foi utilizado como Hospital de Campanha chegando a atender 230 pacientes e registrando apenas 2 óbitos.

Em 2021, com nova administração municipal, o hospital não reabriu e se iniciou um árduo trabalho para que sua estrutura pudesse permanecer a serviço da saúde regional de Franca. O primeiro passo para a reabertura foi a mudança no zoneamento urbano da cidade, medida aprovada nesta 3ª  feira (26) por 14 vereadores da cidade.

Vereadores

Ao justificar seu voto, o vereador Gilson Pelizaro (PT) lamentou que o hospital viesse a ser fechado e criticou os gestores municipais que deveriam, há tempos, ter resolvido questões burocráticas como esta do zoneamento urbano. “O poder público municipal atrasou demais este processo”, lamentou.

O vereador Zezinho Cabelereiro (PP) também lamentou a situação dizendo que “o Hospital da Caridade já poderia estar com suas portas abertas há mais de 4 anos”. A vereadora Lurdinha Granzotte (PSL) elogiou a “excelente estrutura e o atendimento humanizado” oferecida pelo Hospital da Caridade e sua reabertura representa vitória da comunidade francana.

Já o vereador Della Motta lamentou que a Prefeitura de Franca tenha usado a estrutura do hospital quando precisou e depois, com a mudança de prefeitos, deixou que suas portas fechassem. “A única instituição que não fechou suas portas para o Hospital da Caridade foi a Câmara Municipal”, afirmou.

João Berbel

João Berbel, presidente do Conselho Deliberativo do Complexo do IMA – Instituto de Medicina do Além, que inclui o Hospital da Caridade, agradeceu o empenho de todos os vereadores que, no início de 2021, redigiram documento encaminhado ao então governador João Doria, pedindo apoio para a reabertura do hospital.

“O comprometimento dos vereadores conosco foi fundamental. Assim como também foi importante a ação do prefeito Alexandre Ferreira para regularizar a situação do Hospital da Caridade no âmbito do zoneamento urbano. Agora vamos buscar o alvará de funcionamento da Prefeitura de Franca e da Vigilância Sanitária para, no mais curto espaço de tempo, reabrirmos o hospital.

João Berbel afirmou que toda a estrutura do Complexo do IMA, incluindo do Hospital da Caridade, foi construída sem contar com nenhum recurso dos poderes públicos: “Como Hospital de Campanha, nos endividamos, fomos obrigados a vender bens patrimoniais mas, sempre estivemos convictos de que a nossa missão, como cristãos, era salvar vidas”.

Ele também anunciou que, com a reabertura do hospital e os convênios e parcerias já discutidos, há a possibilidade de se oferecer 100 novos leitos e até mesmo implementar investimentos para ampliar a área construída.