Legenda: Estima-se que dois bilhões de xícaras de café sejam consumidas em todo o mundo diariamente. Getty Images

O mundo nunca esteve tão obcecado por café.

Quer a gente tome uma xícara para acordar pela manhã, um espresso depois do almoço ou um cappuccino no fim da tarde, nunca consumimos tanto.

Em 1991, o consumo global foi de cerca de 90 milhões de sacas de 60 kg, segundo a Organização Internacional do Café (ICO, na sigla em inglês). No ano 2020/21, o consumo estimado foi de mais de 167 milhões de sacas.

Então, no Dia Internacional do Café (14/04), que tal pegar sua xícara favorita e fazer uma pausa para ler estas 13 curiosidades que talvez você não saiba sobre o café?

1. O café é, na verdade, uma cereja

Legenda: O que você prepara é a semente torrada de um fruto, que é conhecido como cereja. Getty Images

Os grãos que você prepara são, na verdade, as sementes torradas de um fruto, que é conhecido como grão cereja ou simplesmente cereja. Se você morder a cereja, vai encontrar duas sementes que se desenvolvem com os lados achatados.

Em apenas cerca de 5% do café do mundo, de acordo com a Associação Nacional do Café (NCA, na sigla em inglês) dos EUA, há uma semente oval, chamada moca (ou peaberry).

As mocas são selecionadas manualmente e elogiadas por seu sabor mais refinado e forte.

2. Algumas pessoas comem café

As pessoas bebem café há muito tempo, mas há quem prefira comer.

Legenda: O café nem sempre foi uma bebida: foi transformado em barra energética e hoje seu pó ainda é usado nelas. Getty Images

Algumas empresas também têm usado a cereja do café desperdiçada para fazer farinha. Pode ser usada em muffins, pães, chocolates, molhos, etc.

Mas não tem gosto de café: dependendo da variedade, geralmente tem notas florais, cítricas ou de frutas torradas.

3. Café feito a partir de fezes pode ser caríssimo

Uma civeta ou um elefante? Os cafés mais caros do mundo passam pelo intestino de um destes animais.

Legenda: O Kopi luwak é um dos cafés mais caros do mundo, mas enfrenta forte concorrência de um novo produto que é parcialmente digerido por elefantes. Getty Images

O Kopi luwak é um café feito a partir dos excrementos da civeta de palmeira asiática, um pequeno mamífero carnívoro com pelagem manchada e focinho pontiagudo que vive em palmeiras na Indonésia.

As cerejas do café são fermentadas à medida que passam pelos intestinos destes animais e, após serem defecadas, são coletadas e vendidas.

Um pacote de 500 gramas desses grãos pode chegar a US$ 700 em lojas de varejo de luxo.

Mas agora ele enfrenta uma forte concorrência de um café chamado Black Ivory (Marfim Preto), feito de grãos cereja colhidos a dedo, após serem ingeridos e defecados por elefantes na Tailândia.

O Black Ivory foi inventado por um canadense, Blake Dinkin, e é vendido nos EUA por cerca de US$ 85 (um pacote pequeno de 35 gramas).

De acordo com a revista Toronto Life, é "quase como um chá, não amargo, com notas de cacau, tamarindo, tabaco e couro".

4. O café faz bem a você....

O café é rico em antioxidantes, que evitam que nossas células sejam oxidadas por toxinas, substâncias químicas e inflamações.

Um estudo publicado na revista acadêmica Annals of Internal Medicine sugeriu que tomar três xícaras de café por dia reduz o risco de morte por várias condições importantes, incluindo doenças cardíacas. Foto AFP

O estudo acompanhou mais de 500 mil pessoas em dez países europeus por mais de 16 anos.

Outros estudos analisaram se o café pode diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo 2 e combater doenças neurodegenerativas, como demência e Alzheimer. Mas são necessários mais estudos nestas áreas.

O teor de cafeína do café também é uma maneira de aumentar os níveis de energia das pessoas e melhorar o desempenho atlético.

5. ...mas pega leve

Legenda: A cafeína é um estimulante e apresenta riscos se consumida em excesso. Foto Reuters

Por ser um estimulante, a cafeína apresenta potenciais riscos se consumida em quantidades excessivas.

Se estiver grávida, é melhor reduzir a ingestão de cafeína, uma vez que a substância está associada a bebês com baixo peso ao nascer e, às vezes, a abortos espontâneos.

As autoridades de saúde britânicas recomendam que as mulheres grávidas não consumam mais de 200 miligramas de cafeína por dia. Isso é um pouco mais que uma caneca de café filtrado ou duas canecas de café instantâneo.

6. Há dois tipos de grãos de café

Legenda: O Arábica descendente das plantas etíopes originais; já o Robusta é encontrado em blends e no café solúvel. Getty Images

O Arábica descende das plantas de café originais descobertas na Etiópia. Estes arbustos produzem um café refinado, suave e aromático, mais caro e que representa aproximadamente 70% da produção mundial.

Robusta é ligeiramente mais amargo e tem o dobro de cafeína. Este tipo de grão é usado principalmente em blends e cafés instantâneos. É cultivado na África Central e Ocidental, partes do Sudeste Asiático, incluindo Indonésia e Vietnã, e no Brasil.

7. O café foi descoberto por cabras na Etiópia (reza a lenda...)

Reza a lenda que, no século 9, um pastor de cabras chamado Kaldi viu seu rebanho comendo frutos de uma árvore estranha e reparou como os animais ficaram acordados a noite toda, cheios de energia.

Legenda: Acredita-se que a Etiópia seja o berço do café e seu ritual de consumo é famoso. Getty Images

Ele contou a um grupo de monges, que perceberam que poderiam transformar os frutos em uma bebida quente para mantê-los acordados para fazer orações.

8. A definição original de café significava vinho

No século 15, o café estava sendo cultivado no Iêmen. Seu nome original, qahwah, deriva do termo iemenita para vinho.

Um século depois, já era conhecido na Pérsia, Egito, Síria e Turquia.

9. As primeiras cafeterias surgiram no Oriente Médio

Legenda: O café se tornou parte das culturas locais ao viajar da Etiópia para a Península Arábica e outros lugares. Getty Images

O café não era apenas apreciado em casa, mas também em cafés públicos — qahveh khaneh —, que começaram a aparecer em cidades do Oriente Médio.

Eles eram muito populares e se tornaram um espaço para atividades sociais, como botar as últimas fofocas em dia, jogar xadrez ou ouvir música.

10. Todo o café do mundo é cultivado no chamado Cinturão do Café...

O café é cultivado em mais de 50 países localizados em uma área conhecida como Cinturão do Café, entre os Trópicos de Capricórnio e Câncer. Estende-se desde o leste do México até Papua Nova Guiné.

Estes são os maiores produtores do mundo:

Brasil, Vietnã e Colômbia também são os maiores exportadores.

11. ... mas os maiores consumidores per capita estão na Escandinávia

De acordo com a ICO, os finlandeses são os maiores consumidores de café per capita. Na Finlândia, cada pessoa bebe em média o equivalente a 12 kg de café por ano.

Em seguida, vem a Noruega (9,9kg per capita), Islândia (9kg), Dinamarca (8,7kg) e Suécia (8,2kg).

Os italianos, que fizeram do café um elemento essencial da la dolce vita, consomem 5,9 kg per capita por ano.

12. Quem vence a batalha café versus chá?

A Associação Britânica de Café diz que o café é "a bebida mais popular do mundo", com cerca de dois bilhões de xícaras consumidas todos os dias, mas não é tão simples

Legenda: A produção de café é maior do que a de chá em peso —mas é preciso mais quantidade de café para preparar uma xícara do que de chá. Foto Reuters

Os dois países mais populosos do mundo — China e Índia — tendem fortemente para o lado do chá. O café predomina nas Américas e na Europa continental, enquanto há preferência pelo chá na maior parte da Ásia e na antiga União Soviética.

O geógrafo David Grigg, da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, tentou resolver esta disputa em um artigo de 2006 publicado no GeoJournal.

Ele disse que a comparação precisa ser feita por litro, porque embora seja consumido cerca de 80% mais café do que chá no mundo a cada ano por peso, são necessários apenas dois gramas de chá para preparar uma xícara, em comparação com 10 gramas de café.

Com base nesta matemática, ele concluiu: "Três xícaras de chá são consumidas para cada uma de café".

13. Você também pode preparar a xícara perfeita de café

Aqui estão algumas dicas para você preparar a xícara de café perfeita na sua casa, de acordo com a NCA:

Legenda: Você pode impressionar seus convidados com uma boa xícara de café. Getty Images

- Certifique-se de que o equipamento esteja limpo, livre de qualquer sedimento antigo que possa tornar o café amargo e rançoso.

- Escolha seu grão favorito: Arábica ou Robusta? Um blend ou de origem única? Levemente torrado ou escuro?

- Aposte no frescor: moa os grãos o mais próximo possível da hora de preparar o café.

- Certifique-se de moê-los com a finura necessária para o método utilizado — máquina, filtro, cafeteira, etc.

- Use água filtrada ou mineral. Não superaqueça: a água deve estar entre 90 e 95 °C quando você despejar nos grãos.

- A quantidade de tempo que seu pó deve ficar em contato com a água depende do método utilizado. Pode variar de 30 segundos para um expresso a uma noite para um café gelado, extraído a frio (BBC Brasil, 13/4/22)